terça-feira, 7 de setembro de 2010

Liberdade

Pra váriar um pouquinho, eu sempre me perco na hora de começar a escrever alguma coisa, por mas simples que seje o texto, meloso, triste, alegre o que for, eu nunca sei como começar a escrever tal, poderia começar abalando tudo com uma mensagem de impacto logo decara, ou sei lá começar como uma introdução como tem que ser todo bom texto, que qualquer pessoa deseje ler, mas é ae que começa o problema eu não ligo, de fazer um texto todo fora de contexto, sem introdução, sem uma sintaxe, sem aquilo tudo, afinal de contas que é que le isso aqui?! voce?, não poxa vida, abre a página e logo em seguida fecha ela sem ao menos ler o titulo do texto, então vamos seguir sem normas e sem regras, e escrever essas coias da minha maneira e ponto.
Depois dessa história todo de textos, e como escreve-los vamos ao que importa, eu ia falar sobre liberdade hoje tentar explica-la, de todas as formas de como eu vejo essa palavra, no mundo que agente vive hoje, talvez qualquer um pode definir ela em apenas eu coisa, mas pelo menos pra mim ela tem uns 5 sentidos vamos ao primeiro.

Liberdade: Um pesssoa precisa ser livre, precisa gozar, precisa voar precisa ir alem das nuvens age com mais liberdade quem tem escolhas! Infelizmente hoje nessa cidade ninguem é livre, niguem consegue ir alem de lugar nenhum não temos escolhas.

Liberdade: A liberdade humana revela-se na angústia. O homem angustia-se diante de sua condenação à liberdade. O homem só não é livre para não ser livre, está condenado a fazer escolhas e a responsabilidade de suas escolhas é tão opressiva, que surgem escapatórias através das atitudes e paradigmas de má-fé, onde o homem aliena-se de sua própria liberdade, mentindo para si mesmo através de condutas e ideologias que o isentem da responsabilidade sobre as próprias decisões.

Liberdade: A liberdade é como o espaço, e que depende do ser humano que ela seja, também como ele, mais ampla ou mais estreita, vinculada ao controle dos próprios pensamentos e das atitudes. O conhecimento é o grande agente equilibrador das ações humanas e, em conseqüência, ao ampliar os domínios da consciência, é o que faz o ser mais livre.

Liberdade: Marx diz que as várias liberdades parciais que existem no capitalismo - por exemplo, a liberdade econômica (de comprar e vender mercadorias), a liberdade de expressão ou a liberdade política (decidir quem governa) - pressupõem que a separação dos homens com relação as suas condições de existência seja mantida, pois, caso essa separação seja atacada pelos homens em busca de sua liberdade material fundamental, todas essas liberdades parciais são suspensas (ditadura) para restabelecer o capitalismo. Mas se a luta dos indivíduos privados de suas condições de existência (proletários) tiver êxito e se eles conseguirem abolir a propriedade privada dessas condições, seria instaurado o comunismo, que ele entende como a associação livre dos produtores.

Liberdade: Em ética a liberdade costuma ser considerada um pressuposto para a responsabilidade do agente, para o desenvolvimento de seu ambiente, de suas estruturas para conseguir, no final, satisfação para o meio.

Não aceite o que te dizem não, se sinta como se não tivesse escolhas

Nenhum comentário:

Postar um comentário